Tudo à moda antiga






 Tudo à moda antiga!
Suas promessas, sua embalagem,
Seu perfume, meu olfato.
Seu jeito perturbador de me envolver,
O buquê de flores pela manhã.
A cena apaixonante!
Mas chega o instante em que me pergunto:
Vale à pena?
Flores no começo,
Minha vida do avesso o tempo inteiro,
Cueca pendurada no chuveiro,
Toalha molhada no chão.
Tudo de novo, mesma paisagem,
Tudo à moda antiga, o mesmo clichê!
Até que os peixes ornamentais
Façam moradas habituais,
No meu inexplorado bidê.

Di Vieira

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Benditas estradas, sinuosos caminhos

As paredes

Luz, câmera, ação!