Total de visualizações de página

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

#Apazdosteusolhos



A luz azul sobre nós,
A infinita paz dos amores puros,
Emergindo na branca poesia,
Na longa espera da primeira declaração de amor!
Brilham no espaço sem fim.
As derradeiras estrelas!
Ai de mim!
Envolvida em abraços,
Naufragando no mar negro dos teus olhos,
Contemplada pelo teu sorriso.

Em um canto o tempo,
Admirando o sopro do vento,
Que sussurra lento em meus ouvidos,
Sem querer quebrar a quietude do momento.
Ah esse vento!
Guardador dos segredos convenientes!
Segredos dos amores, segredos de toda a gente,
As damas e seus mergulhos em água de cheiro,
Os valetes e seus xampus de flores do campo,
Os plebeus dançando debaixo do chuveiro,
Escondido do mundo,
E as gurias, e seus lencinhos jogados ao chão.
Simulando recato,
Até achar alguém que pague o pato
Em meio à multidão.

Ah o vento!
 O céu azul, as brancas nuvens,
A calma conquistando o peito,
O coração vestindo em silêncio,
O traje novo, perfeito!
E nesse momento,
Tudo aqui, é bom de mais!
Aqueço-me entre as cobertas,
 Faz sol lá fora,
Agora, é tempo de paz!



Di Vieira


#OReiestávoltando!




Diz o Senhor,
Que a erva seca, as flores caem,
Os mortais são como a erva na campina.
Quando o sopro do Senhor passa por elas.
Perdem o viço, desabam!
No campo os mensageiros anunciam as boas novas.
Anunciam em altos brados,
O Rei está voltando!
O Rei está voltando!
Quem ouviu a pregação?
Quem a acolheu, com o espírito aquebrantado?
Ainda hoje nas praças,
Continuam gritando:
O Senhor está voltando!
O Senhor está voltando!
Falam em voz alta, por toda a cidade.
Ninguém poderá dizer que não ouviu!
Ninguém poderá dizer que ignorava!
Arrependei-vos!
O Senhor voltará!
Toquem as trombetas,
Não se cansem de anunciar,
Animem-se uns aos outros!
O Rei dos reis, está voltando!
O Rei dos reis está voltando!


Di vieira

#Cigarraseborboletas



Mostrem o caminho, que leva a cidade da vida.
Livrem a alma perdida, sem consolo, sem afeto,
Que vaga sem teto, feito borboleta saída do casulo,
Que pousa no muro , olhando as flores, sem toca-las.
Por serem tão lindas!
Por serem tão puras!
Por se achar,confusa,
Nessa nova vida.
Tudo é tão breve, tudo é tão fugaz!
Acredita até, não merecer,
A oração do amanhecer, que a natureza alegremente faz!
A oração que move os trigos no campo,
Faz pulsar o coração dos pássaros, alegram as flores.
Faz surgir lindos amores, no jardim todo dia.
Enfeitam os lírios, que se vestem com formosura e alegria,
Faz beber nos rios ,os passarinhos,
Perto dos quais,os servos valentes,
Espalham as boas sementes,
Com muito amor e carinho.
Mostrando o caminho, como se o revelasse a uma criança,
Dizendo a todos, quer sejam cigarras, ou borboletas,
Que ainda há esperança!
E até que a história chegue ao final.
Haverá sempre a luta do bem contra o mal,
Não tema, não estará sozinho!
Entre o pousar suave em busca de carinho,
E o voo em direção ao ninho.
Encontraras forças, pra chegar ao destino.
Compreendo que entre o levantar dos braços, e o toque da morte,
Não há sorte!
Há sim,um só caminho que leva ao campo,
Onde a vida será plena!
Onde não haverão muros, medos, nem segredos a se esconder,
Ali, onde todos tomarão parte,
Da oração, que se renova como a arte,
A cada milagre, do amanhecer!



Di Vieira

#Esperarcompaciência



Minha alma suspira, agastada!
Mas hoje quero ficar calada, sem ira,
Só pedindo a sua ajuda.
Senhor meu Deus, me acuda!
Fecha a boca das pessoas convencidas,
Me livre da ira das pessoas violentas,
Que estão com arcos e flechas apontados,
Senhor, há buchicho por todo lado!
Acaba Senhor, com o poder dos malvados,
E não te esqueças Senhor, dos necessitados,
Aqueles que clamam pedindo socorro!
Se eu quisesse correr, não haveria onde me esconder,
Para mim, talvez morrer, fosse melhor que viver.
No entanto, sigo confiando em teu amor,
Nele espero paciente!
Sonda Senhor, o coração dessa gente que só quer o mal,
Pensam que Tu Senhor, na verdade,não vives,
Pensam Senhor, que não vês suas maldades,
Pensam que tu Senhor, me abandonastes,
Que teu amor, não é justo, que não é para sempre.
Gente que insiste em se alegrar com o meu fracasso.
Senhor, o que faço?
Como agir, sem te aborrecer, sem pecar?
Dá-me forças Senhor, e seguirei de cabeça erguida,
Confiante em teu amor, que é o que me resta nessa vida.
Sonda-me o Deus, julga-me ó Deus,
Se cometi algum engano,
Se por ventura, me esqueci dos planos,
Que tu tens, contra os maus e caluniadores.
Se por ventura esqueci dos teus favores,
Da tua graça, do teu amor,
Da tua bondade, concedida a nós pecadores,
Faça-me lembrar Senhor!
Quando eu estiver quieto em meu quarto,
À noite, a me examinar,
Peço que permita-me, dormir em paz,
Quero em teus braços descansar.
Examina minha alma meu amigo!
Peço-te Senhor, venha ficar comigo!
Venha morar em mim meu Rei!
Tu és o meu abrigo, e sei que tu me aceitas!
Pois sabes mais de mim, do que eu sei!


Di Vieira

#MinhaOração



Deus Eterno,
Tu tens feito grandes coisas por nós
Peço-te Senhor, que nos guie em segurança,
Até às águas tranquilas,
Águas que brota dos teus rios Senhor!
Olha dos altos céus para nós pecadores,
E nos ensine a ser como tu queres.
Louvamos-te ó Deus, pois só tu és digno!
Nossa alma se alegra em ti,
Compreendemos o quanto é bom caminhar ao teu lado,
Sabemos que guia-nos os passos.
Voamos aos céus, com firmeza,
 Observando a tua vontade Senhor.
Temos visto sua mão nos conduzindo,
Mesmo ás vezes, suportando feridas nos pés.
Cria em nós Senhor, um espírito manso,
Motiva-nos a buscar em ti, sinceridade d'alma,
Acalma em nós o espírito ansioso,
Em tempo de angústia, clamaremos a ti,
Sabemos que sempre estás conosco,
Pois somos ovelhas do teu pasto.
Servos teu, criação tua,
Senhor, alegra o coração do teu povo.
Livrai-nos do mal, do egoísmo, da perdição.
Ouça ó Deus de Israel,
Essa nossa oração!


Di Vieira

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

#EuvejoDeus!



Te olho, e vejo Deus.
No olhar suave,
No desejo de paz.
Te olho, e vejo Deus,
Nada mais!

Te vejo cuidadoso,
Na sabedoria dos satisfeitos,
Te vejo, e vejo Deus,
Que te fez assim, tão perfeito!

Te olho, e descubro o amor.
Nas atitudes,
Na paciência.
Te olho, vejo Deus,
E fico em paz!

Te observo, o andar sereno
Sinto-me pequeno quando sinto medo,
Descubro finalmente que o segredo é saber,
Que meus temores, nem sempre vão acontecer!

Te olho é vejo Deus!
No cantar dos pássaros,
Nos amigos, nos abraços,
Olho, vejo Deus e me apraz
As coisas boas, que Ele faz!

Di Vieira


terça-feira, 13 de agosto de 2013

#Retirante





Olha lá o retirante,
Indo em frente,
Indo adiante,
Levando o seu chão no peito.
A fome, e a sede, cantada em versos,
Não são nem metade,
Não chegam nem perto,
Não enche o bucho,
Não salva o gado.
Meu Deus que pecado,
O rebanho no chão!
Nada de grandeza, luxo, riqueza,
Só o de comer na mesa,
Um trabalho, profissão,
Pras mães não ver o seu filho,
Malas prontas, pé na estrada,
Fugindo da fome danada,
Pra sofrer no mundo sozinho.
Ninguém repara que quem permanece,
Chora de sede e saudade, às vezes até adoece,
Pisando o chão quente, esperando socorro,
Oxente, eu morro, e isso não vai mudar,
Há quem finja até querer,
Mas depois de se eleger
Deixa a gente sofrendo aqui,
Até que o sertão vire mar.

Di Vieira


#Euevocê!



Estava em paz.
Mas contudo,vi de passagem o teu olhar, 
E me senti confuso, fiquei ali, a te admirar,
E mesmo não sabendo onde o caminho ia dar,
Te segui!

Estava em paz!
Em meu canto, olhando as roseiras e os milharais,
Mas teu encanto jogou o laço,
Meus passos me levaram pros seus abraços,
E lá, eu me perdi!

Mas ainda estava em paz.
Até que o ciúme, atrapalhou meu jeito,
De todos os defeitos que tive, era o pior!
Enlameou meus olhos, não fez boa companhia,
Toda paz e alegria, eu até esqueci!

Era bom quando tinha paz!
Quando tudo era simples de se ver,
Quando só os pássaros me faziam companhia,
Quando não existia,
Eu e você!

Di Vieira


#Amigo



Sobre mim se transforma,
De várias formas,
De todo o jeito,
Te abrigo no peito com tamanha doçura,
Deleito-me em sua candura, respeito sua fala,
E se cala, me dói o peito,
Tento saber o que não diz,
Meu pobre infeliz das cavernas sem eco,
Solução dos meus breves soluços sem motivo,
Despejo em ti, o derretimento dos meus planos,
As mentiras de tantos anos,
E você voa me trazendo calma,
Aquece minh'alma na solidão.
Não amigo, não!
A dor não destrói, modifica.
Mas fica comigo amigo, fica!
Quando encosto a cabeça em teu peito, adormeço.
Esqueço o que acontece lá fora,
Não há mentiras em teus olhos,
Posso ver agora, antes não reparava,
O olhar triste que me esperava,
A voz doce, que emudecia,
E a pureza das flores, 
Que gentil como sempre,
 Você me trazia.


Di Vieira

sábado, 10 de agosto de 2013

#Sejabemvindo!


Num piscar de olhos!


Receio que Ele venha,
E não encontre a chama!
Temo que Ele venha,
E o óleo tenha acabado,
Temo que lágrimas molhem os travesseiros,
E a ninguém mais importe .
O que importa, é sempre o próximo momento,
É o isolamento do amor. Sob suspeita,
E a dor que se sobrepõe, como arma perfeita,
Um instrumento divino de acesso ao céu.
Uma moeda de troca, no vai e vem de peregrinos.
São meninos explorados, por peões do destino.
Receio que Ele venha,
Que chegue, e ninguém veja,
Que chame pelo nome, e ninguém ouça,
Por causa do barulho das contendas nas praças,
Por causa das músicas e danças, cheias de graça,
Pela disputa,pela sonolência,pela demência.
Visto que perderam a paciência,
Já que pensavam, "Ele ainda demora!".
E agora?
No céu o sol se avermelha,estrelas vão caindo,
Tudo, tudo afinal se cumprindo!
E na agitação, uma voz de criança,
Transborda os rios do amor,
Preso dentro dos corações, por preconceito,
E dá direito de ver,as flores da esperança se abrindo,
Mãos e mãos se unindo, pra reacender a chama!
E depois de acesa, digam sem temor,
"Senhor, seja bem vindo!"
Seja bem vindo, meu Senhor!
Te esperei,e quero dizer sem receio, 
Senhor,que bom, que bom que veio!

Di Vieira




terça-feira, 6 de agosto de 2013

#Barco da Esperança




 Acho que perdi a ilusão de ter você aqui comigo.
Procuro, mas não acho mais sentido de viver sem você.
Ontem fui à praia, e o mar não era mais azul.
No verde barco, fiz do sol e da esperança minha companhia
E naveguei de norte a sul, pra te procurar.

Queria olhar na tua cara,
E cara a cara, dizer minhas verdades.
Queria lhe dizer que a saudade bateu forte,
Bateu, pra machucar.
Queria na verdade, perdoar tuas mentiras,
E de conversa, em conversa, conseguir te entender.
Diga, porque fugiu de mim?
Isso sim, me diz respeito,
Mas se não quiser mais voltar,
Vou matar o amor que ainda resta, aqui dentro do peito!
Sinto dizer, mas a escolha é toda sua,
Só que um amor como o meu,
Você não vai encontrar no meio da rua,

Difícil mesmo é compreender,o que vivemos!
Nada que disse, agora faz sentido!
Nem mesmo as palavras de amor, que na hora do amor,
Você falava ao meu ouvido.
Você vai procurar, e quem sabe vai achar,
Um enganador que te fale mentiras de amor,
Como as mentiras que eu ouvi de você!
Sei que vai me procurar, 
Mas esse bobo, você não vai mais encontrar,
Porque onde houver um céu no mar azul,
Estará um barquinho verde, 
Flutuando em direção ao norte, ou em direção ao sul,
E eu ali, 
Seguindo a esperança de esquecer você, 
E querendo amar de novo!
Eu, 
Na esperança de encontrar a sinceridade,
De braços dados com o apaixonado novo amor, 
Que quer ser meu de verdade,
Que quer ser feliz comigo!
Que quer ir comigo, onde eu for!
Sem falsas mentiras de amor!



 Di Vieira