Parecer



Parecia ser fim,
E era começo!
Parecia ser noite,
E era dia!
Mas parecer, parecia!
Parecia ser eterno,
E foi logo esquecido!
Parecia ser sonho,
Mas foi viver vivido!
Parecia, sem parecer,
Esquecido, sem esquecer.
Aquilo que foi, sem um dia ser,
E se acabou, sem ninguém perceber.
Naquela noite que era dia,
Na inesquecível tarde,
Que muito chovia.
Bem ali, onde o sol nascia,
Naquele lugar que só o amor conhecia,
Onde por horas e horas se escondia,
Nos instantes em que não sorria,
Antes, bem antes do amanhecer
No momento exato,
Do último ato,
Um pouco antes de morrer!

Di Vieira

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Benditas estradas, sinuosos caminhos

Juliana

Luz, câmera, ação!