Alma



Alma,
Te quero na minha palma,
Com a calma que tudo de bom soma,
E me toma inteira.
Mas não queira ser muito.
Não queira ser pouco.
Não queira ser nada.
Não deixe na estrada tudo o que sonhou!
Louco viver, louco ser que amou!

Alma,
Quem dera mais pura,
Segura, sincera, repleta de planos.
Quem dera os anos não os apagasse,
Quem dera bastasse sonhar!
Quem dera alma minha, quem dera!
Uma gota de espera, 
Uma pitada de serenidade,
Descansa bem calma minh'alma,
Na palma dessa minha saudade!


Di Vieira

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Benditas estradas, sinuosos caminhos

Juliana

Luz, câmera, ação!