Total de visualizações de página

terça-feira, 25 de junho de 2013

#Salto agulha



Tirou-me o ar!
Impediu que a alegria me fizesse companhia.
Levou-me a loucura, da forma mais dura que se pode pensar.
Rasgou minha camisa e meus sonhos.
Raspou minha cabeça, arranhou o meu orgulho
Apagou minha luz, minha habilidade, minha afeição
Despediu com sutileza os meus carinhos,
Despachou sem selos, minhas súplicas apaixonadas,
Caminhou de salto agulha,
Sobre meu coração sangrando de dor,
Ah o amor!
Amor que se perde da gente,
E não se encontra do outro lado,
Tão bonito escrito, tão nobre cantado,
Comovente, se a gente ama e é amado!
Mas tão inseguro, tão vacilante, tão Teatral
Tão cruelmente triste, tão miseravelmente só.
Tão sem alegria!
Quando sem companhia,
Sem sonhos, sem saber o que pensar,
Fica olhando a cobertura da concha escura,
Onde deliberadamente se esconde,
No fundo do mundo, 
Bem lá no fundo, do mar! 

Di Vieira


Nenhum comentário:

Postar um comentário