Total de visualizações de página

sábado, 29 de junho de 2013

#O anexo



No salão anexo a associação Fluminense,
Rolava um som bárbaro dos the Fevers.
E lá fora, a turma chegava desfilando no carango.
Que ganhara ou "emprestara” do pai!
Caras "boa pinta," sempre na onda!
Botavam pra quebrar, davam carteirada,
Ganhavam todas as minas da parada,
As minas, se amarravam num filhinho de papai.
Cabelo na testa, roupas de bacana, donos da parada,
Um deles, investiu na mina errada,
Chave de cadeia!
A coisa ficou feia dentro do salão.
Nêgo Beto quebrou tudo, invadiu a associação,
Quando soube que Damaris, foi na onde da Odete,
E dançava de rosto colado, com um cara de topete,
Que por ela estava gamado.
Pode crer! A chapa esquentou de vez!
Apagaram a luz, muitos gritos,
Depois, um silêncio se fez!
E enfim, a claridade,
Alguém "dançou!" Alguém "deu no pé!"
Boatos em toda a cidade,
Ninguém viu nada, ninguém sabe quem é!
Só sabem que a festa tava boa à beça,
E agora todo mundo tá borocoxô,
Por causa da loucura, da desconfiança,
Por causa da suspeita, e da insensatez,
As tardes de domingo, os carangos, os baratos,
Pra um acabou de fato,
Pro outro, quem sabe, talvez!



Di Vieira




Nenhum comentário:

Postar um comentário