Total de visualizações de página

segunda-feira, 8 de julho de 2013

#Fotosempretoebranco


Apenas uma dúvida,
Uma suspeita oprimindo a mente.
E o silêncio investigando os olhos,
Depois de tanta coisa vivida.
Um cansaço sobre-humano,
Uma febre de carinho.
Que não existem mais em nós, 
Dois corações sozinhos.

Resta a porta aberta, a estrada,
Uma vida inteira, um recibo de quitação.
E dois passarinhos, que voarão sem fazer festa,
Celebrarão separados a desarmonia fatal,
Fecharão a conta, irão à feira,
Sairão, sem dizer até logo,
Sem olhos pras boas maneiras,
Não deixarão bilhete, na porta da geladeira.

Sempre conversamos assuntos complexo,
Mas nunca como esse agora,
Nunca como dessa vez!
Nunca com esse olhar tenso,
Nunca com essa entoação na voz!
Ai de nós amantes incompreendidos,
Senhores de amores descompensados,
Arrastando pela vida, 
Inúteis álbuns de fotos em preto e branco.

Di Vieira


Nenhum comentário:

Postar um comentário