Total de visualizações de página

domingo, 18 de outubro de 2015

Horário de verão




Chega com a chuva,
O horário de verão,
Chega de avião,
E dá de cara com a Polêmica,
A cínica arte cênica do novo mundo,
Ostenta economia, contenção de despesa,
Mas o que sei com certeza,
E que desfalca do meu dia alguns segundos.
Lixo as unhas e penso...
Amanhã às quinze horas e vinte minutos,
(Que na verdade serão quatorze e vinte,)
Já estarei de volta!
Mas hoje, quando conseguir dormir, 
Sonharei com o dia seguinte!
Ao acordar, vou checar meus sentidos,
E os vidros dos florais.
Depois, verei a luz surgir aos poucos, 
em meio às cortinas do quarto.
Despertarei sonolenta,
Procurarei os chinelos debaixo da cama,
E acharei confusa, a minha pobre cabecinha no chão!
Peço a Deus que meu corpo logo acostume
Com esse arbitrário horário de verão!


Di Vieira


Nenhum comentário:

Postar um comentário