Total de visualizações de página

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Tramas,prédios, e tédio!



Te amo !
Entre as tramas dos prédios
Entre as ruas, as praças,
Entre as graças das damas, em seus tédios.
Pronto!
De certo ponto,
A gente se ama!
Amo o gelo do teu frio silêncio,
Sua quase falta de humor,
O calor da sua amizade!
Agora, já é muito tarde!
Tarde demais para recuar!
Somos pedaços de um só tempo,
Unha, carne e esmalte.
E mesmo que palavra me falte,
Direi que sou tua, 
Ao menos um pedaço!
Falarei, que de ti faço parte,
Na arte de viver em teu solo, em teu seio.
Alcanço o teu manso viver, 
E é quase sem receio,
Que olho de frente, essa gente.
Afinal, essa gente,
É um pouco minha gente!
Cada olhar desconfiado a princípio,
Cada tática, cada prevenção,
Cada reação, ação, vibração,
Agora, somos irmãs em perfeita união!
Essa comunhão, que veio depois,
Faz parte de nós,
Assim como os pássaros, e os pinheirais,
Curitiba velha amiga, amo você,
Amo você demais!!!

Di Vieira


Nenhum comentário:

Postar um comentário