Benditas estradas, sinuosos caminhos



Quando foi que descobrimos que os caminhos que seguimos, fomos nós que escolhemos?
E em que momento conscientemente nós os traçamos?
Em nenhum momento!  A vida é quem nos leva, nós conduz por estradas que por vezes, nunca pensamos em passar.
Creio que quando arrumamos a mochila pra cair no mundo, pensamos ter um rumo certo. Planejamos a rota, o tempo na estrada e tudo o mais. Mas com o decorrer do tempo mudamos a trajetória. Às vezes sem querer, e sem perceber, mas nem me perguntem quais os motivos, não os sei!
O fato é que muitos de nós temos no fundo d'alma, um desejo imenso de aprender, de conhecer coisas novas. Não aprender o que se aprende nos bancos da escola, mas o que se aprende nas trilhas da vida, com o tempo e os contratempos, com os sabores e os dissabores que todo aprendizado nos traz.
Às vezes  longe da família, interagindo com pessoas de idiomas, hábitos e jeito de falar diferente a se perguntar porquê, mas entendendo que por algum motivo, é ali que você deve ficar.
Muito se fala em missões, e eu creio que cada um tem a sua missão nessa vida.
Então, encontre-a, encare-a, cumpra-a com amor e verdade, onde você estiver, e faça sempre o melhor que puder, porque a aparentemente simples e menor missão, é sempre de uma nobreza inigualável!
E lembrando que o simples, é muito difícil de fazer!
E a estrada? Ah meu bem, a estrada não é reta, ela é curva, é multiforme, é multifuncional e multicultural.
Mas deixe Deus te conduzir, faça parceria com Ele, e deixe o inédito acontecer, deixe as coisas fluírem.
Quando voltar pra casa ( seja onde é quando for,) volte em Paz, com a consciência de que viveu o melhor, aprendeu o possível e se deu por inteiro.
O ano recomeça, as esperanças se renovam, então eu mudo a marcha, desacelero. Penso que preciso ser mais generosa comigo. Quero admirar as flores no caminho, mas também cuidar dos espinhos. Sim porque os espinhos também precisam ser cuidados.
Quero ser feliz! Porque felicidade contagia, a felicidade não é egoísta, e ninguém é feliz de verdade sozinho.
E onde termina essa estrada?
Não me perguntem meus amores, pois não sei!
Feliz ano novo, feliz missão nova!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Juliana

Luz, câmera, ação!