SONHOS




Camisa no ombro.
Chuteira na mão, amigos chegados, vizinhos.
Companheiros de sempre, parceiros  da bola.
Já caminhando na volta da escola,
Julgava ser aquele um grande dia.
Entrevia o gramado, a vida boa!
A casa própria, a mãe feliz.
E toda a galera do peito,
Esperando a vez do craque detonar!
Demorou mas chegou o dia!
A bola rola, e o menino reza.
Alguém de certo verá sua habilidade!
Nunca teve maldade no coração.
Deus há de lhe ouvir a oração!
E se entrega com paixão, dá o sangue!
Joga como nunca!
Seria uma grande emoção vestir 
aquele manto azul e ter salário!
Aquela camisa com estrela no peito, lhe emocionava!
A expectativa da fama, se duplicava.
As portas abertas a cada passo.
O povo gritando gol,  a festa dos abraços!
Bom menino!
Era craque e sabia!
Precisavam descobrir!
Precisavam saber!
A bola rola.
Um chute, a baliza, um buraco, o gesso,
Fim e começo de sonho,
Apenas um grito, apenas um momento...
Precisava ser craque de  coração e sentimentos
Pra compor, e organizar novos sonhos.
Pra saber que nem tudo estava perdido,
E dentro das certas, tortas linhas que Deus traça,
Não se pode perder a fé, 
Não se deve perder o humor,
Nem se deve perder a graça 
De descobrir em si, novos caminhos,
Novos sonhos!

Di Vieira

Comentários

Postagens mais visitadas